“Música na comunidade”: um projeto social que resiste

O descrédito no poder público vem gerando ações de várias vertentes em prol da própria comunidade. Em Campina Grande, no Bairro Rosa Cruz, há uma comunidade que nem sempre é lembrada por quem deve educação e lazer a todos, principalmente para as crianças. A comunidade, chamada carinhosamente de ”Pelô” por todos que lá moram, tem sido alvo de uma ação social mais que especial, onde os colaboradores são os próprios moradores.

O “Movimento cultural Rosa Cruz Pelourinho” é um verdadeiro gesto de compartilhamento de arte, cultura e amor pelo próximo e pela natureza. As ações são amplas e são normalmente postas em prática em finais de semana previamente divulgados via internet nas redes sociais para todos que se interessarem em compor o movimento.

O movimento conta principalmente com a participação de crianças e adolescentes da região e traz experiências com plantas, na criação de uma pequena horta comunitária, também com música, onde as crianças não só tocam e dançam mas também aprendem a criar instrumentos improvisados com materiais recicláveis, entre tantas outras trocas que chamam a atenção de quem por essa ação passa.

O Movimento Cultural Rosa Cruz Pelourinho resgata valores como a cultura e promove a cidadaniaFotos: Arquivo Pessoal

Além de ser responsável por tirar as crianças do ócio causado pela falta de promoção de lazer por parte das entidades governamentais e municipais. O movimento resiste através do valor da ação sem nenhum tipo de apoio externo e continua salvando os finais de semana e a verdadeira essência de quem por lá mora.

Por Beatriz Alves (repórter) – Ana Flávia Nóbrega (editora)